A Barraca da Carbonária

A Maçonaria Florestal:História, Informação e Debate.

5.5.06

ABERTURA




"Como em quase toda a parte, também em Portugal a Carbonária foi muitas vezes uma associação paralela à Maçonaria (embora nem todos os maçons fossem carbonários). "Sociedade secreta essencialmente política", adversa do clericalismo e das congregações religiosas, tendo por objectivo as conquistas da liberdade e a perfectabilidade humana, impunha aos seus filiados "possuirem ocultamente uma arma com os competentes cartuchos". Contribuía directa e indirectamente para a educação popular e assistência aos desvalidos. "Tinha uma hierarquia própria, em certos aspectos semelhante à maçonaria, tratando os filiados por "primos". Os centros de reunião e aglomerações de associados chamavam-se, por ordem crescente de importância, "choças", "barracas" e "vendas". A Carbonária Portuguesa, à qual pertenceram pessoas da mais elevada categoria social, parece ter sido estabelecida em 1822 (ou 1823) "por oficiais italianos que procuravam, por meio de sociedades secretas, revolucionar toda a Europa Meridional". Até 1864 a sua intervenção fez-se sentir em muitos momentos críticos da vida nacional, pois todos os partidários políticos possuíam a sua carbonária. Depois de longo marasmo, desaparecem completamente. A indignação nacional suscitada pelo afrontoso ultimato da Inglaterra (1890) e as desastrosas consequências da revolta de 31 de Janeiro de 1891, com o seu cortejo de prisões, deportações e perseguições de toda a espécie, arrastaram a mocidade académica para as sociedades secretas. Mas foi em 1896 que surgiu a última Carbonária portuguesa, sendo completamente diferente das anteriores : diferente organização, ritual e até processos de combater. Foi seu fundador o grão-mestre Artur Duarte Luz de Almeida. A sua influência exerceu-se de maneira intensiva em quase todos os acontecimentos de carácter político e social ocorridos no País, nomeadamente naqueles que tinham em vista defender as liberdades públicas ameaçadas e combater o congreganismo e os abusos do clero. Tendo participado grandemente nos preparativos do movimento revolucionário de 28 de Janeiro de 1908, que abortou, a sua acção tornou-se depois decisiva para a queda da Mornaquia, mais acentuadamente a partir de 14 de Junho de 1910, quando, a propósito de apressar a revolução, em perigo pelo número crescente de civis presos e militares transferidos, a Maçonaria nomeou uma comissão de resistência encarregada de coadjuvar a implantação da República por uma colaboração mais activa com a Carbonária. A fragmentação do Partido Republicano, sobrevinda ao advento do novo regime político nacional, tornou inevitável a extinção da Carbonária portuguesa, tendo depois, até 1926, resultado infrutíferas todas as tentativas feitas para o seu ressurgimento."
(Dicionário de História de Portugal, 4 volumes, SERRÃO, Joel (ed.lit.), 1ªedição, Lisboa, Iniciativas Editoriais, volume I, 1963-1971, pp.481-2)


9 Comments:

At 3:49 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Mais uma página sobre a Carbonária?
Felizmente, há luar!

 
At 8:43 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Espero que continuem a prosperar a divulgação de conteudos de qualidade, é para isso que serve a internet...

 
At 11:40 da tarde, Blogger Walmir said...

No Brasil, a Maçonaria Carbonária fêz-se presente no Rio Grande do Sul, muito antes da Alvenaria, trazida pelos Bons Primos Italianos que imigraram para a América do Sul. Essa influência, suscitou a Revolução Farroupilha que foi totalmente idealizada pelo Carbonário Tito Lívio Zambeccare, que organizou as Choças, Barracas e Vendas no velho estilo Italiano e Portugues, de sorte que uma não se comunicava com a outra, contudo, todas obedeciam o sistema vertical da Alta Venda.
Dessa forma, aglutinou todos os maçons carbonários e da alvenaria, simpáticos à causa da Revolução que por dez anos (1835 a 1845), manteve a República Riograndense e que até hoje, goza do status de República.
No velho Rio de Janeiro, Bahia e Minas Gerais, foi também a Carbonária precursora da Independência e da própria Maçonaria da Alvenaria, tendo essa nascida de um cisa e brigas intestinas entre José Bonifácio e Joaquim do Lêdo, no Apostulado dos Nobres Cavaleiros de Santa Cruz, existente desde 1800.
Hoje, há na América do Sul, a Grande Loja Carbonária do Brasil, a Grande Loja Carbonária do Paraguya e a Grande Loja Carbonária da Argentina, todas jurisdicionada à Alta Venda Carbonária Universal, com sede no Brasil. Vários Portuguêse e Portuguêsas já foram iniciados nestes Bosques brasileiros.
altavenda@carbonaria.org

 
At 1:13 da manhã, Blogger angelo said...

Vários Portuguêse e Portuguêsas já foram iniciados nestes Bosques brasileiros.
Sou neto de Portuques ficaria muito Orgulhoso se meu Avo fose um deles?

 
At 4:24 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Sinto-me, honradíssimo por fazer parte da História Contemporânea da Digna Alta Venda na Grande Loja do Brasil - GLOB - Maçonaria Brasileira.
Vicente Estephanio Filho - MI CIM 987 - GLOB/RJ. ARLS Força e Razão 52

 
At 8:43 da tarde, Anonymous AureoRaphael said...

Sou pedreiro, mas conheço o oficio de jardineiro, e lenhador, como autonomo nas duas ultimas artes, mas as conhecendo como regular que sou na pedreira, não vejo distinção no parentesco a elas inerentes, enviarei em breve um convite para grante I.'.D.'.5 L.'.de nossa P.'.
M.'.U.'.R.'.Lembremo=nos de "MU" e "UR" abraços fraternos dentro de nossas pecualiridades MMQI.'. BP.'.

 
At 5:16 da tarde, Anonymous Carlos Roberto Rodrigues said...

carlos Roberto Rodrigues
Poti 349
Capão da Canoa rgs
Membro Grupo Guararapes
www.grupoguararapes.com.br
nº 292
Parte civil
aguardo Convite
rodrigues.carlosr@gmail.com

 
At 6:32 da tarde, Blogger Vanessa Ataliba said...

A sociedade Carbonara é restrito a homens???
Vanessadzd@Gmail.com

 
At 6:32 da tarde, Blogger Vanessa Ataliba said...

A sociedade Carbonara é restrito a homens???
Vanessadzd@Gmail.com

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home